Caraíva e arredores: o que fazer

Aquarela de Sophie Alves.

Introdução:

Caraíva está no sul da Bahia, na Costa do Descobrimento, a 74 km de Porto Seguro, 69 km do Arraial d´Ajuda, 27 km de Trancoso e a 12 Km da Ponta do Corumbau, ao sul, e 9 Km de Curuípe (Praia do Espelho) ao norte.

Caraíva não é uma ilha, mas a entrada de carros é proibida. Na chegada (foto), eles ficam do outro lado do rio (em Nova Caraíva) e a travessia é feita de canoa (dura uns 5 minutos e custa R$4,00). Atravessar o rio é um rito de passagem pra você já ir se acostumando com o ritmo tranquilo da vila.

168379_479433721639_5620634_n

Dicas práticas:

Em Caraíva não tem banco. Se vc precisar sacar dinheiro terá que ir a Trancoso ou Arraial. Leve talão de cheques e preferencialmente dinheiro trocado. Não é todo lugar que aceita cartão de crédito.

É bom levar uma lanterna pequena na mala. Como a iluminação é subterrânea, você pode achar um pouco escuro em noites sem lua cheia.

Tudo fica mais bonito se a maré estiver baixa. Para caminhadas é bom planejar de acordo com a maré. Basta perguntar a um nativo que ele vai te informar o horário dela. Ou verificar a tábua de marés na Internet.

Celular não pega lá, o que é maravilhoso para desligar totalmente. Se precisar ligar, pega de alguns pontos na beira do rio e na praia, você vai ver. “Vivo” é a operadora de celular que tem melhor sinal lá. Internet também é lenta. Lugar perfeito para sossegar, ô sonho!

O aeroporto mais próximo é o de Porto Seguro. Do aeroporto você freta um táxi pra te levar até Caraíva. Neste caso, deve reservar com antecedência. Tente o Jonguinha (73) 9985-2629. Ou vai de ônibus. Neste caso pegue um táxi no aeroporto até a balsa que atravessa pro Arraial e o ponto do ônibus fica logo ali do outro lado, não tem erro! Há 2 horários diários e no verão colocam mais um. Informe-se na sua pousada ou diretamente com a Viação Águia Azul: (73) 3668.1347 e 3575.1170. A passagem é comprada dentro do ônibus. Custa R$30 (preço em set14) Se chove, pode ser que o ônibus NÃO venha. Tenha um plano B! Trajeto do ônibus para Caraíva: Arraial  →Trancoso → Espelho → Caraíva (2h30m aprox.). De Arraial pra Trancoso e vice-versa, tem vans e ônibus a cada meia hora.

Horários ônibus Set/14:

Arraial sentido Caraíva: 07:00h – 11:30h (só no verão) – 15:00h

Caraíva sentido Arraial: 06:20h – 11:00h (só no verão) – 16:00h

O que fazer em Caraíva:

Pedras do Nego: na praia, depois do Coco Brasil e do Bar da Praia, continue andando até chegar num campo de coqueiros e piscininha de praia com pedras. Se a maré estiver baixa é bonito! Senão, você não vê pedra nem piscina. Caminhada curtinha.

Coco Brasil e Bar da Praia são os 2 bares que tem na praia. Frequentadores assíduos de Caraíva, apelidamos o “Coco” de Posto 9, porque lá é onde a galera se amontoa de dia no verão. Rola showzinhos, petiscos e um quiosque de açaí com creme de cupuaçu.  O Bar da Praia é mais estiloso, a comida é muito boa, mas se não quiser comer, uma paradinha para um suco natural ou uma água de coco sempre rola! Ambos ficam cheios durante o dia.

Descer o rio de boia: um dos meus programas prediletos! Alugue uma boia com o Bené (a casa dele fica na praça) e vá a pé até a Prainha. Nem pense em ir descalço – a areia é escaldante,  leve uma corda para amarrar o chinelo na boia, já que você vai descer o rio (pode levar um protetor solar num saquinho que dê para amarrar também). Caminhe até a Prainha (aprox. 1 Km) e lá se atire no rio. Você pode descer de boia até a praia (barra) ou saltar em frente ao porto mesmo (eu não gosto, pois tem muita lama ali na frente!), mas se você é mais estressadinho e já estiver de saco cheio de tanto boiar, pode descer quase em frente ao beco do Lagoa. Você vem trazido pela maré, o passeio dura uns 45 minutos. Você não vai a hora que quiser, mas no horário que o rio está descendo pro mar. Verificar horário da maré para se planejar. Pra mim, a sensação quando chega é de ter passado dias num spa! Tem também passeio de lancha pelo rio Caraíva. Faça com o Ivan ou Marrudo. E caso não queira andar até a prainha, uma lancha pode te levar. E caso não queira descer o rio no ritmo da maré, você pode vir com a boia amarrada na lancha também, só combinar! (Dica para as meninas: prefira um biquine que não seja branco, pode manchar com a água vermelha do rio).

boia rio caraiva

Trilha pra Prainha

481226_10151317079781640_181910738_n28159_10151317080881640_329347828_n

Ver baleias jubarte: é possível de agosto a novembro. Faça o passeio de lancha com o Ivan. Tratar com Fabiana (73) 8146 1051  e 8812 0602, ecocaraiva@gmail.com. Eles também têm uma tenda de aluguel de pranchas de stand up na praia, e dão aulas de kite surf. Olha o casal aí:

2014-09-04 10.35.58

1538702_735247196486731_62356968_n

Stand up paddle no mangue.

601516_10151317085706640_1559155657_n

Kite surf na barra.

 Barra: é a barra do rio, encontro do rio com o mar, doce com salgado. Cada dia está de um jeito. Pedaço mais lindo de Caraíva! Muito cuidado com a correnteza se for atravessar nadando para o outro lado.

Frente 3

barra caraiva

166139_479435501639_6975997_n

10592737_10152259685766640_7733523973918356258_n

travessiabarra

Travessia da barra de canoa

Caso ela esteja lá na Barra, coma um acarajé da D. Isabel:

Foto: Giovani Macucci

Lagoa do Satu: lugar paradisíaco. Atravessando a barra (a canoa custa R$3), caminhe 3 km e está na lagoa, que é de água doce e de frente pro mar. Você vai passar pela barraca do Sr. Saturnino (pessoa doce e simpática). Tome uma água de coco ou qualquer coisa que leve coco: biscoito de coco, cocada, cachaça de coco… Leve dinheiro trocado! Depois da lagoa, se continuar andando, há uma outra lagoa (não espalha!) que é mais paradisíaca e costuma não ter ninguém! (na última foto, ao fundo, você vê a falésia que sobe para chegar ao Espelho):

10620700_10152256633411640_2134026587855613614_n 10511123_10152256630496640_183098852753894062_n bigodes 205 satu-caraiva

Praia do Espelho: um dos passeios mais incríveis é chegar lá a pé. São 9 km, caminhadinha na maré baixa, claro! Você pode voltar a pé (preste atenção no horário da maré pra não se cansar à toa pisando em areia fofa), marcar um táxi ou barco pra te buscar ou volte de ônibus! Aqueeele que vem lá do Arraial e passa pelo Outeiro das Brisas, condomínio no Espelho, lá pras 16:30h. O porém é que é uma subida de quase 4 km até o ponto, mas aí vem minha dica quente! O próprio garçom do restaurante onde você comer, pode te dar uma carona, ou tem mototáxi, R$10, valor em set14, até o ponto. Perfeito!). Olha só que style a espera no ponto no fim de tarde:

2014-09-03 16.44.14

Ah, você também pode ir a cavalo com o Tucano.

253733_10151317085591640_1252969331_nO caminho pro Espelho é belíssimo. Atravesse a barra do rio nadando, a pé (tem um ponto do rio que dá) ou de canoa (R$3) e caminhe pela praia deserta. Passe pela lagoa do Satu (se tem dúvidas do caminho aproveite e pergunte ao Sr. Satu), logo outra lagoa, até chegar à falésia. Suba a falésia (tem um caminho marcado na pedra, visível) e tenha uma vista f-e-n-o-m-e-n-a-l lá de cima!! Se não quiser ir até o Espelho e só ficar até esta parte que já vale a pena.

10639701_10152256630861640_5403048088263844508_n

falesia

Vista da falésia

Até o Espelho, a trilha é toda em cima da falésia! Tem placas (poucas) indicando o caminho, mas é óbvio, você tem que ir pra esquerda, na direção do mar, não tem erro. Chegando lá, ainda tem um trecho (pra esquerda!) de praia até a vila de Curuípe. Caso chegue lá na maré baixa (isso é muito importante!), vai entender porque se chama Espelho. 

2014-09-03 13.32.38

Antes os restaurantes lá eram caríssimo, mas agora há dois, um ao lado do outro, mais em conta: AconchegoRecanto do Espelho. Leve dinheiro porque aceitar cartão por lá é raridade. Tem também um quiosque que vende salgados e açaí. Mas não conte com isso, pois pode ser que esteja fechado no dia ou não exista mais. Quem é certo de estar lá é essa figura querida que vende deliciosos brigadeiros, vai por mim!

163095_479434491639_8100725_n 2014-09-03 15.06.59

Ponta do Corumbau: pra mim, um dos lugares mais lindos do mundo!!!

DSCN7590

Para passar o dia ou alguns dias. Ir de bugre de Caraíva. Os índios que levam. Peça o contato do Dimauí no Lagoa, senão marque na praça da igreja (em Caraíva). O preço é fechado pra ida + volta. Outra opção é ir de lancha ou barco. Se der sorte, verá golfinhos no caminho. Comigo já aconteceu algumas vezes. Eu acho bugre mais divertido e rápido. E se quiser, pode pedir uma paradinha na aldeia indígena de Barra Velha para conhecer. Combine com o bugueiro. São uns 25 min de bugre e chegando lá tem uma travessia de canoa, mais andar um pouquinho até chegar nos restaurantes.

IMG-20160323-WA0006.jpg

Chegada de canoa em Corumbau

Mais uma vez insisto: tem que chegar lá na maré baixa pra ver a imensa ponta de areia que dá nome ao lugar. Sugiro almoçar no Canal do Pampo, restaurante e pousada do casal Jorge e Goinha. A dica é chegar, deixar as coisas lá, encomendar o prato e ir só de sunga/biquine (besuntado de protetor solar) para a ponta. Em março/abril é época de golfinhos, eu já vi mais de uma vez ali na ponta. É um espetáculo! Golfinhos, gaivotas, céu azul e água morna e cristalina. Lugar tranquilo, pra descansar, viver!

corumbau

De bugre ou de barco você avista o Monte Pascoal, que fica em Itamaraju, e foi a primeira porção de terra avistada pelos portugueses em 22 de abril de 1500, descobrimento do Brasil.

Aldeias: há duas aldeias de índios pataxós: Barra Velha há 6 km para o sul. Pode ir caminhando pela praia ou de bugre. Marque o bugre na praça da igreja. Não é você que irá dirigindo, mas um índio. Eu acho uma caminhada interessante, mas cansativa para ida e volta, porque tem areia fofa no caminho. A outra aldeia é a Porto do Boi. Acesso mais interessante pelo rio. Vá de lancha.  Procure o Marrudo, um índio forte e gente boa que vai te informar. Ou o Tigê, irmão dele. Eles são desta aldeia.

bichopreguiça

Indiozinhos com bicho-preguiça

Caiaque: alugue um caiaque no camping da Laila, na beira do rio, e passeie pelo rio durante o dia e até na lua cheia. Dica:  ver o pôr do sol na Prainha.

Boteco do Pará: pra sentar depois da praia, com pé na areia, de frente pro rio, ouvindo histórias de pescador no Ponto dos Mentirosos. Tomar cerveja gelada e comer pastel sob uma árvore de graviola (ou pedir um suco de graviola se você não é de cerveja!). O pastel de arraia é o mais famoso! Se quiser comer um peixinho é lá mesmo. São frescos e pescados pelo próprio Pará. Pode ser que você cruze com ele limpando os peixes na beira do rio. Lugar abençoado, um de meus prediletos na Terra! Ah! se gostar muito da pimenta, eles têm pra vender!

PAR_1_~1

Bar Lagoa: fica num beco de frente pro rio e tem este nome porque tem sua própria lagoa. É aqui onde acontecem as baladas no verão. Local e pousada super cool. O cardápio é muito gostoso principalmente no jantar. Lugarzinho romântico também, a luz de velas. Prove as massas, antepastos, sobremesas e caipirinhas da linda chef Leuzinha. As lasanhas são famosas e as sobremesas inigualáveis. Se der sorte, de vez em quando montam uma fogueira e aí é um desbunde só! Passe de dia e colha jambos (eugênia por aqui):

164183_479439791639_2649039_n

Ao fundo, a lagoa do Lagoa.

Chorinho: na alta temporada, nas noites de julho e janeiro, a banda de chorinho Caraivana, costuma se apresentar no Bar do Porto, pizzaria de frente pro rio. Super astral! O Caraivana é composto por Alex Souza, Dudu Maia, Fábio Luna, Juninho Billy Joe e pelos irmãos Douglas e Alexandre Lora.

Forrozear: na baixa temporada, forró no Thainã, Bar do Porto e na Cachaçaria. Em julho e no verão, os forrós do Pelé e do Ouriço, o cafofo do remelexo, se revezam. Forró pé de serra de terça a domingo até de manhã. Uma das cenas mais lindas pra mim é ver Leôncio e Preta (filhos do Pelé) dançando forró juntos. Não deixe de provar Netuno, bebida doce de caju com gengibre que você terá a chance de vivenciar somente em Caraíva!

netuno.gengibre

Bestar: como dizem os nativos, bestar é ficar de bobeira. Estenda sua canga ou um lençol de noite na praia com vista  pro céu estrelado fazendo pedidos às estrelas cadentes que caem aos montes. Como a iluminação é subterrânea lá, o céu caraivático brilha.

Mirante: ao outro lado do Rio tem o Varandão de onde se tem uma ampla vista de Caraíva.

Tem campinho de futebol em Caraíva, de frente para a escola. E sinuca no bar do Tuca que fica no campinho:

bar-do-tuca-by-fernando-brina

Foto: Fernando Brina

A vila:

1378860_741343922558576_1556462506_n foto 3 igrejacaraiva c

Mais fotos em: http://www.flickr.com/photos/fernandobrina/sets/72157625936449781/

Artes: adoro os quadros do Daniel Patto, mineiro que morou em Caraíva: http://www.danipatto.com/

E olha que lindas as bolsas e cangas da Sophie Alves, parisiense filha de portugueses, que mais mora em Caraíva que na França:

23317_10200426429882200_813859465_n bolsas sophie

arraial

E tem também a loja da Karina, Território Sustentável, que fica na beira do rio e tem coisas lindas feitas por ela com coco.

Outros restaurantes em Caraíva: Café-da-manhã: Pelé, Canto da Duca (ir cedo),  Padaria do Nem (Neres)

Jardim Sushi: em janeiro/12, o jardim da casa onde morava o Bené se transformou em um pequeno restaurante para receber amigos e visitantes em Caraíva. O espaço aconchegante com atendimento familiar e frutos do mar frescos causou frisson. Quem comanda a cozinha é o Thiago. Só abre na alta temporada.

Aquarius: é em conta e tem opções pros carnívoros.

Mangaba: uma delícia!

Principado: a-m-e-i este lugar!! Dos mesmos donos do bar da Praia, o restaurante une três tendências: massas, japonês, cozinha mediterrânea e drinks diversos. Bonito, gostoso e ótimo atendimento da Pamela.

Caraíva Restaurante e Cachaçaria: delícia de lugar pra ir à noite degustar uma cachacinha e provar a Busca Vida, cachaça feita com mel e limão pra tomar geladinha com frutas da época acompanhada de alguma comida gostosinha que servem lá. Lugar super aconchegante, alto astral e animado. Fica bem na beira do rio. Costuma fechar na baixa temporada. E vou me gabar: c´est moi no desenho. 🙂

1512625_10201215423853096_530463366_n

93260

Arredores:

Arraial D´Ajuda e Trancoso:

Vale a pena demais passar o dia ou uns dias nestas duas cidades. Você pode ir de ônibus. Confira os horários. No verão são 3 por dia e na baixa temporada, somente 2. De Porto Seguro para Arraial é só atravessar de balsa. Travessia rápida no rio Bunharém! Uma vez no outro lado, na Estrada da Balsa, pegue um ônibus ou van até a praça. A rua principal é a Mucugê, descendo nela você está na praia de mesmo nome. Andando para a direita, você chega na melhor praia, a Pitinga. No final dela indico a Barraca do Faria. Comida, música e atendimento ótimos, lugar agradabilíssimo! Tente comer as cocadas da D. Felicidade. Ela passa vendendo. Para Trancoso há vans e ônibus horários seguidos. São 40 minutos de viagem até o Quadrado, que é o coração da charmosa vila. Atrás da igreja, uma das vistas mais exuberantes que existem. Jante no El Gordo. E em Porto e Arraial, almoce no Portinha. É comida a quilo de qualidade, R$45 o kg (preço em set14). No Arraial, se você é carnívoro, coma um bife de chorizo no Boi nos Ares e não deixe de jantar no Aipim, restaurante maravilhoso e imperdível que fica no Beco do Jegue. além dos saborosos e originais pratos, preste atenção na decoração.  Os cristais são Lalique, arrematados pelo proprietário num leilão em Nova York, originados de um transatlântico francês, Normandie, decorado em Art Decó nos anos 20, confiscado pelos EUA e transformado em navio-hospital na 2a Guerra Mundial. U-a-u!!!

arr

Arraial d´Ajuda

Porto Seguro:  na baixa temporada, vale a ida para conhecer o centro histórico de casinhas coloridas. Na travessia da balsa, lado do Arraial, não deixe de tomar um picolé de coco, cupuaçu, graviola, cacau, o que for!, numa lugar com placa: Sorveteria frutas tropicas. R$2,50, pra comer rezando! sempre que passo lá é lei!

Site de Caraíva com mais info: http://www.caraiva.com.br/

Veja meus outros posts sobre a terrinha:

uma introdução.

onde ficar:

Mais do mesmo (texto lindo no blog da Júlia Faria):

http://www.juliafaria.com.br/top-10-caraiva/#comment-130251

by Marcos Moscou Credie

Estradinha. Foto: Marcos Moscou Credie.

Esta entrada foi publicada em Brasil e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

6 respostas para Caraíva e arredores: o que fazer

  1. Pingback: Caraíva: uma introdução | Los amantes pasajeros

  2. Pingback: Caraíva e arredores: onde ficar | Los amantes pasajeros

  3. Lua Soares disse:

    Sem esquecer que no Canto da Duca e Lua em Caraíva, vc também encontra um variado cardápio vegetariano, lanches e sucos naturais e a famosa nega maluca, anexo ao restaurante fica a loja de artes da Duca repleta de obras lindíssimas em nayfe, a mais antiga artista plática da vila a retratar o nosso paraíso, sendo que praticamente em todos os estabelecimentos comercias e casas de Caraíva tem uma obra de Duca. Tudo de bom!!!

  4. Quem não tem uma obra da Duca em casa? É verdade, Lua, eu tenho, é claro!

  5. Nilzis HERANE Ziolkowski disse:

    Amei III porque amoooooooo Caraivas eu gostaria de mudar pra lá só que gostaria de saber das dificuldades do dia a dia tb eexemplo emprego mudanças das estações como fAzerbaijão para me manter lá moradia gostaria de passar 01 ano por favor me diz como se virou por lá eu moro em Cuiaba Mato Grosso e tenho Restaurante aqui de comidas regionais de Cuiaba MT. Obrigada valeu tudo o que li 🐣🐣🐣

  6. Olá, obrigada! O ideal é você ir passar férias lá, ir no verão, por exemplo, pra sentir a badalação e até conseguir um emprego! Ou ir fora de época pra conhecer o local, falar com os moradores. É muito barato alugar algo lá durante baixa temporada, mas no verão encarece. Espero poder ter ajudado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *